sábado, 10 de novembro de 2012

==> *** Município do Bocoio ***


O Município do Bocoio situa-se a Nordeste do Município de Benguela, distando deste cerca de 110 quilómetros. Mais concretamente, encontra-se praticamente equidistante entre o Lobito e o Balombo, sendo servido pela mesma estrada de ligação, a qual também é usada para o trânsito de camiões pesados de mercadorias e pelos viajantes que se pretendem deslocar entre Benguela e o Huambo.
 
As diversas plantações de ananases, mangas, bananas e milho no Bocoio são reconhecidas como sendo uma das melhores em termos de qualidade, obtendo várias colheitas por ano. Estas produções são posteriormente vendidas para todo o território Angolano destinando-se mesmo, em alguns casos, à exportação. Deste modo, constituem uma importante fonte de subsistência e de rendimento para a população.
 
Todos estes factores em conjunto têm contribuído para o desenvolvimento das populações envolventes.
 
Presentemente o Bocoio encontra-se em fase de reestruturação e reconstrução de diversas infraestruturas básicas, as quais foram parcialmente destruídas aquando da guerra civil.

(Por favor, clicar na imagem para aumentar)


Vista panorâmica do centro do Município do Bocoio




Colunas na estrada que marcam a entrada no Município do Bocoio








 
 
 
 
 
Igreja no centro do Bocoio











Jardim Municipal do Bocoio com representação de diversos animais selvagens esculpidos em madeira








 
Motas típicas construídas em madeira. Estas são utilizadas para transportarem pesadas cargas ao longo de elevadas distâncias





 
Bernardo com a sua nova ‘trotineta’
  




Parte posterior do Município do Bocoio onde se encontram alguns campos de cultivo






... ................... .................. ..................... ................ ..................... ........................... .................  ...................... ................... ........................ ............... .......  Carreiro entre palmeiras a caminho dos campos de cultivo
 
.................. .............. ............... .......................... .................... ............................. .................. ................ ........................ ........................ .................. ..... .... . .Bernardo num momento de descontração num dos bananais do Bocoio
 
.............. ................. .................... ................. ..................... ....................... ..................... ........................ ................. .......................... ................. ..... Panorâmica do ‘musseque’ do Bocoio  
 
 ........... ....................... ................... ................... ..................... ............................ ........................ .......................... ........................... ........................... ..... .................. . ....................... ..... Pormenor de algumas cubatas do ‘musseque’ do Bocoio
  




‘Musseque’no centro do Município do Bocoio
 

‘Musseque’ no Bocoio. À direita, pode observar-se o fontanário público (pintado com a cor azul), bem como a manufactura de diversos ‘tijolos’ com base em argila, terra e alguns inertes. Estes encontram-se a secar ao sol, sendo, posteriormente, utilizados para a construção de casas rudimentares


 ........ ................ .................. ................... ..................... .............................. ................. ........................... ..................... .................. ....................... .................................. ............. ......................... ................ .......... .................. . ................ ... ... .. .... .. .‘Musseque’ no centro do Município do Bocoio
 




Zona da feira do Bocoio. Aqui pode-se encontrar um pouco de tudo...







Pormenor da diversidade de artigos existentes na feira do Bocoio
 




Feira à beira da estrada a caminho do Bocoio













Estrada até ao infinito...











Fotografia que ilustra bem a vasta imensidão do território Angolano



 
.......... ................ .................. ............... ............... ............... ................... ............... .................... .................. ..................... ................ ........ .......... ......... Trecho da estrada que liga Benguela ao Bocoio
 




Zona montanhosa a caminho do Bocoio













Estrada serpenteando a cadeia montanhosa a caminho do Bocoio









Na estrada para o Bocoio também se avistam alguns embondeiros. Estes, sendo de grandes dimensões proporcionam, em muitos casos, casas improvisadas para o abrigo das populações









Cadeia montanhosa que simboliza a fecundidade - Mulher com barriga de lua cheia








Outra perspectiva da cadeia montanhosa que simboliza a fecundidade - Mulher com barriga de lua cheia











‘Musseque’ na zona do Bocoio. Em plano de fundo pode observar-se os montes da fecundidade








Na fotografia podem observar-se dois macacos a comerem espigas de milho. Aqui, estes pequenos macacos de cor acinzentada constituem uma verdadeira praga para as populações, já em si muito fragilizadas. Para além deste facto, constituem um potencial foco de doenças transmissíveis ao Homem








Formação de catos em flor muito típicos nestas paragens

 




Belo anoitecer proporcionado na estrada de ligação a Benguela

2 comentários:

  1. ilustre José, que conselhos daria para alguém que pretende mudar-se para Bocoio? Em que zona da cidade morar? comprar terreno ou comprar uma casa inacabada? Rua mais/menos habitada? estado dos serviços basícos? etc. Abraços, Carlos

    ResponderEliminar
  2. Viva Carlos dos Reis,

    Antes de mais as minhas desculpas por só agora responder, mas não monitorizei como devia esta página do ‘blog’.

    Eu confesso que infelizmente não conheço o Município do Bocoio com o detalhe suficiente para lhe dar um conselho válido. Já lá estive diversas vezes em trabalho e lazer, mas nunca pensei em profundidade na sua questão.

    Em princípio talvez seja melhor alugar uma casa por 2 a 3 meses até se ambientar à nova localidade e, posteriormente, quando já conhecer melhor o Município comprar uma casa numa rua que lhe agradar.

    Um abraço e Votos de Boas Festas,

    José Bernardo

    ResponderEliminar